Projeto que fortalece a reinserção social de reeducandos é lançado em MT

0 Comments
Foto por: Sesp-MT

No intuito de fortalecer a reinserção social dos reeducandos e a redução da reincidência criminal, por meio da qualificação e oportunidade de cursos, foi lançado o projeto “Reconstruindo Sonhos”, na tarde desta quinta-feira (11.11), na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá.

O projeto é uma iniciativa do Ministério Público de Mato Grosso e conta com parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Poder Judiciário, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), Fundação Nova Chance (Funac), Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Penitenciário (GMF), Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) e Instituto Ação Pela Paz.

Serão realizados 12 encontros na penitenciária feminina, uma vez por semana, nos quais serão trabalhados valores fundamentais na vida de uma pessoa, como questões familiares, traumas, relacionamento, entre outros assuntos. Além de ofertar curso gratuito voltado para o mercado de trabalho qualificando as reeducandas.

O projeto é piloto na unidade feminina e posteriormente será instituído nas outras unidades penais de Mato Grosso.

“O desenvolvimento do projeto agrega muito na vida dessas pessoas, pois elas têm o apoio necessário e saem daqui profissionais prontas para o mercado de trabalho”, pontuou o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Jean Gonçalves.

A coordenadora do Núcleo de Educação nas Prisões (NEP), Fabiana Nascimento, explica que na unidade feminina Ana Maria do Couto May será ofertado curso de cabeleireiro para as mulheres. “Elas irão aprender a escovar, cortar, pintar um cabelo. Nós queremos proporcionar a essas mulheres a qualificação e um planejamento, diminuindo, dessa forma, a reincidência, além de sair do cárcere preparada para o mercado de trabalho”.

Para a promotora de Justiça, Josane Fátima de Carvalho Guariente, o projeto proporciona uma nova perspectiva de vida para as pessoas privadas de liberdade. “Estamos muito felizes com o início deste projeto e acreditamos que ele irá contribuir muito na reinserção. O projeto é interinstitucional, pois fazemos parcerias com várias outras instituições. Precisamos dar oportunidades”, destacou a promotora de Justiça.

O representante da Comissão de Direitos Humanos de Mato Grosso da OAB-MT, Flávio Ferreira, também salientou a importância do projeto nas unidades de Mato Grosso.

“O projeto é fundamental, ele busca resgatar o coração dessas mulheres. O presídio feminino é diferente dos outros presídios, pois a essência da humanidade é o coração feminino e quando você traz um projeto de ressocialização que envolve o trabalho, estudo e arte, você consegue mostrar a elas algo que achavam que não tinham mais”, declarou.

A diretora da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, Maria Giselma Ferreira da Silva, comemorou o lançamento na unidade. “ O projeto vai trabalhar o lado emocional dessas meninas. Elas já estavam se sentindo angustiadas e esquecidas, e agora com o projeto serão disponibilizadas inúmeras oportunidades na vida delas, é uma forma de estender a mão e dizer que estamos com elas, um recomeço”.

(Com supervisão de Débora Siqueira)

fonte:SESP

Leave a Comment

Your email address will not be published.